terça-feira, 4 de outubro de 2011

Eu podia dizer isto que podia...

"Your choice, is simple. Her or me. And I'm sure she is really great but, Derek, I love you. In a really, really big 'pretend to like your taste in music, let you eat the last piece of cheesecake, hold a radio over my head outside your window' unfortune way that makes me hate you, love you.
So pick me! Choose me! Love me!"
(Meredith Grey in Grey's Anatomy)

Mas estaria a exagerar. Pelo menos, para já, estaria a exagerar. Mas, no meio de toda a minha segurança a escrever a palavra 'exagerar', não consigo deixar de pensar em quando o Armário me disse que não poderíamos ser amantes porque ele tinha o pénis pequeno e ele não me queria desiludir. Um homem capaz de dizer isto é um homem perigoso porque é um homem capaz de tudo. E ele há pessoas capazes de tudo. Eu não sou capaz de tudo. Aliás, ao pé de certas pessoas, eu não sou capaz de nada. Um anjinho é o que eu sou... Anjinho... 

4 comentários:

Numenor disse...

Poder podias. Mas rapidamente o raio do Iceberg seria uma gotinha de água morna. Quando se dá a escolher, compara-se. Quando se compara, perde-se. Quando nos perdemos, merecemos ser escolhidos.

Numenor disse...

E já agora, ó miuda pequena, ó Picolletta: infernizo-te com os meus comentários porque achei que havia uma Senhora por aí. Se és mesmo assim, livro-te desde já do Inferno que é ter que me ler e engolir. Cospe. A saliva só se pode perder assim. Mostra este comentário a ambos, e eles que escolham. O primeiro a dizer « mas esta gaja permite comentários assim » perde.

Serás tu.

Iceberg disse...

(Mas quais ambos? Juro mesmo que não percebi... Não há 2 homens... Tenho pena, mas, de facto, não há... Nem eu tenho nenhuma escolha para fazer...)

Numenor disse...

"Your choice, is simple. Her or me. And I'm sure she is really great..