quinta-feira, 5 de abril de 2012

Das Páscoas

Eu nunca fui pessoa de Páscoa. Não me diz nada. Das memórias de infância, retenho o beijo na cruz que o padre levava a casa da minha avó e o pão quente com manteiga. Depois de adulta, era só mais um pretexto para um fim-de-semana grande. 

Este ano, vai ser sinónimo de reencontro. De família reunida. Não a família de sangue mas aquela que escolhemos para nós. Vai haver muita miudagem aos saltos. Vai haver comida e bebida. E, de todas as coisas que eu podia desejar para mim, não me lembro assim de nenhuma que mais quisesse, neste momento.

*Evitava-se a produção do Jesus Christ Superstar que se está a desenhar há uns dias. Mas lá está: não há famílias perfeitas...


3 comentários:

Teresa disse...

Then when we retire we can write the gospels so they'll still talk about us when we've died

Menino De Sua Mãe disse...

Teresa, Israel in 4BC had no mass communication... ;)

Teresa disse...

(fosca-se, o menino é rebuscado que se farta. Só o Blackburn e o Holford-Strevens é que falam em 4BC...)

(Caraças, estive até agora a tentar perceber)