domingo, 16 de janeiro de 2011

Nenhuma perfeição se lhe assemelha

Se me perguntassem pelo que venderia a minha alma, a resposta seria:

Pela eternização daquele momento em que, acabado de adormecer, a mão dele ainda segura a minha com força e o seu corpo procura o meu como se o seu subconsciente lhe relembrasse que foi ali a sua origem.

4 comentários:

Numenor disse...

Para quê tentar quebrar gelo se basta um pouco de calor para o derreter?...

:)))

Vá lá jogar. Está na hora. Hoje só pode ter um fuso.

Iceberg disse...

;)

Jogou até cair para o lado!

mãeee disse...

AMEI. SUBSCREVO

beijos gelados e quentes

Mae Frenética disse...

:))